• Redação da Rádio Nova Era

Vacinados ainda podem ser infectados pelo coronavírus


A matéria é da Agência Brasil - O médico Diogo Luque trabalha numa UTI pediátrica no Rio de Janeiro e teve Covid-19 em dezembro. Como está na linha de frente do combate à pandemia, foi vacinado logo no começo e, no fim de fevereiro, já tinha tomado as duas doses. Mas 12 dias depois, apresentou novos sintomas e, após fazer exames, Diogo descobriu que tinha sido reinfectado.


O infectologista Julival Ribeiro destaca que a imunização costuma estar completa duas semanas após a segunda dose, mas que alguns vacinados podem ser infectados mesmo após o ciclo de imunização ser finalizado. De acordo com médico, a vantagem da vacina é reduzir os casos graves da Covid-19, além de evitar internações e mortes.


A pediatra Flávia Bravo, que é diretora da Sociedade Brasileira de Imunizações, reforça que mesmo após o que os médicos chamam de esquema completo - que são as duas doses de vacina -, é preciso manter as medidas sanitárias e de higiene. Flávia Bravo acrescentou que é preciso combinar a vacinação em massa com o distanciamento social e o uso de máscaras e álcool para conter as contaminações.


De acordo com o Vacinômetro do Ministério da Saúde, até esta segunda-feira (12) já foram distribuídos quase 47,5 milhões de doses de vacinas contra Covid-19. 27,06 milhões de pessoas foram vacinadas - o que representa 13,14% da população -, sendo 6,2 milhões, ou 2,95% dos brasileiros, com as duas doses.

13 visualizações0 comentário