Caso Flordelis


A deputada Perpetua Almeida (AC), líder do PCdoB, pediu ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que a própria mesa diretora da Casa tome a iniciativa de encaminhar ao Conselho de Ética o caso da deputada Flordelis (PSD-RJ), que se tornou ré em ação penal. A parlamentar é apontada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do Rio de Janeiro como a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo. Outras 11 pessoas foram denunciadas pelo MP do Rio.


A deputada responderá pelos crimes de homicídio, associação criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso. Ela não foi presa em razão da imunidade parlamentar.


Segundo a investigação, o pastor sabia dos planos da família para tentar matá-lo. Houve ao menos oito tentativas frustradas, seis delas por envenenamento com arsênico ou cianeto. A família tentou ainda forjar dois latrocínios – roubo seguido de morte –, que acabaram não sendo levados adiante pela quadrilha.


O pastor escapou de uma emboscada anterior porque trocou de carro, diz testemunha. Flordelis chegou a combinar a morte dele até em troca de mensagens. A polícia recuperou textos que a deputada federal enviou a um dos filhos. Ela pede ajuda e sugere até simular um assalto.


Fonte: G1

5 visualizações0 comentário