Artistas paranaenses são atrações de amanhã do Sonora Brasil


O trio composto por Isabela Huk, Amani Sviercoski e Letícia Silva é a atração paranaense do Sonora Brasil, promovido pelo Sesc, e considerada a maior iniciativa brasileira de circulação musical. A apresentação acontecerá amanhã, sábado, dia 30 de outubro, e será exibida pelo canal do Sesc Paraná no YouTube, às 20h.


Isabela Huk, Amani Sviercoski e Letícia Silva


Vindas do interior, movidas com o que vem de dentro, entrelaçadas pela composição, três mulheres múltiplas entre si e em suas expressões unidas para aquilo que desafia à toda aquela que abre a boca e solta sua voz. Nossa visão no mundo, nosso sentir, nossas palavras, nosso som. Com repertório integralmente autoral, formam o grupo: Isabela Huk, artista que atua de forma independente, com criação de música para plataformas digitais, como cantora e instrumentista (violão, teclado e ukulele) no ramo de eventos. Amani Sviercoski, artista que teve seu primeiro contato com a música em grupos paroquiais na infância e tem longa carreira e experiência como vocalista, compositora, intérprete e arranjadora vocal. Letícia Silva, artista independente, cantora, instrumentista (violão e percussão), compositora. O samba de terreiro traz em suas músicas, vivências e ritmos. O pulso e o punho cerrado, a potente oportunidade de ser mulher e cantar.


Sobre o Sonora Brasil


A maior iniciativa brasileira de circulação musical está de volta. Promovido pelo Sesc, o Sonora Brasil chega a sua 23ª edição com a apresentação de um repertório inédito, composto por músicas de mais de cem compositoras brasileiras e 21 grupos indígenas de diversas etnias, que mostram toda a potência do projeto em divulgar as mais diferentes manifestações musicais do país.


Em função da pandemia de COVID-19, o circuito não ocorreu em 2020 e, este ano, todos os espetáculos foram gravados em formato on-line, em mais de 20 estados, e serão transmitidos pelos canais de Youtube do Sesc em cada estado. Ao longo da sua trajetória, o Sonora Brasil já alcançou mais de 750 mil pessoas e realizou mais de seis mil concertos em todo o Brasil.


As abordagens apresentadas terão como temas as “Líricas Femininas - A presença da mulher na música brasileira” e “A Música dos Povos Originários do Brasil”. A temática de 2021 acompanhará a da última edição, realizada em 2019, já que os temas centrais do Sonora Brasil são definidos por biênios.


O lançamento foi no dia 19 de outubro e as exibições ocorrerão até o dia 12 de novembro, sempre às 18h30 (Povos Originários) e às 20h (Líricas Femininas). O calendário das transmissões está disponível na página do projeto (www.sesc.com.br/sonorabrasil) e todos os vídeos terão tradução para linguagem de libras, incluindo os espetáculos dos povos indígenas.


As apresentações do Sonora Brasil são de caráter essencialmente acústico, como forma de valorizar a autenticidade musical das obras. Uma curadoria formada por profissionais do Sesc é responsável pela seleção dos temas e grupos que integram a programação. Para escolha dos artistas e grupos, foram consideradas questões sociais, ligadas à diversidade de ritmos, de territórios e de artistas. O projeto contempla ainda oficinas, rodas de conversas e exibição de filmes, que serão promovidas, também em ambi


ente on-line, por unidades do Sesc de todas as regiões do país. Os catálogos de todas as edições estão disponíveis para consulta no site do Sonora Brasil.