Apucarana garante conquista histórica: Curso de Direito na Unespar/Fecea


O curso de Direito, em instituição pública gratuita, chega a Apucarana depois de 55 anos de espera. A luta começou em 1968 com o ex-prefeito Valmor Giavarina. Na época, o Direito e a Agronomia eram as prioridades do então prefeito e da sociedade local, na antiga Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana (Fecea).


Depois de décadas de espera, agora Apucarana conquista o curso de Direito na Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Campus Apucarana. A autorização para a implantação do curso foi autorizada nesta quarta-feira (23) pelo Governador Carlos Massa Ratinho Junior, a partir da persistente atuação do secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. O ato foi assinado pelo vice-governador Darci Piana, pois o governador cumpria outra agenda.


Essa conquista histórica para Apucarana foi assegurada de imediato, com autorização do governador Carlos Massa Ratinho Junior, a partir da força e garra do secretário de Saúde Dr. Beto Preto, que se empenhou ao máximo nessa luta”, enfatizou o prefeito Junior da Femac. Ele lembrou que o movimento pela criação do curso de Direito na antiga Fecea começou no final dos anos 60.


O prefeito Junior reiterou que o curso de direito era muito aguardado numa instituição pública de qualidade. “Era o sonho de muitas gerações. E a vitória veio com um grande trabalho de toda sociedade organizada, incluindo a ACIA, OAB, Prefeitura e da própria Unespar/Fecea, contando com a forte representatividade do Beto Preto junto ao Governo do Estado.


O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, disse que se trata de um momento importantíssimo para Apucarana e região. “É algo histórico, por que os nossos pioneiros queriam uma faculdade de direito lá trás. A cidade está crescendo e faltava dar esse passo, após uma espera de cerca de 50 anos, por meio da Lei Geral das Universidades”, comentou Beto Preto.


O secretário avalia que Apucarana tem capacidade para mais conquistas. “Quero parabenizar toda a sociedade civil organizada que lutou junto com o poder público. Estamos aqui representando Apucarana e o Vale do Ivaí. O grande jurista e ex-prefeito Valmor Giavarina não conseguiu na época, mas iniciou essa luta. Estamos reparando equívocos históricos e a nossa Unespar/Fecea vai se fortalecer com essa conquista”, concluiu Beto Preto.


Ao assinar a autorização para a implantação do novo curso na Unespar-Apucarana, o vice-governador Darci Piana lembrou que acompanhou na época, há mais de 50 anos, o lançamento da pedra fundamental da faculdade estadual. “Eu estava na cidade, trabalhando como representante comercial”, lembrou Piana, manifestando-se orgulhoso por ser cidadão honorário de Apucarana e ter a oportunidade de assinar o ato.


O diretor da Unespar, Daniel Gomes disse que a espera foi de mais de 50 anos. “Sou muito grato pelo trabalho de toda a equipe da Unespar, e tenho certeza de que essa conquista será muito boa para Apucarana e região”, assinalou Gomes, acrescentando que a Unespar passa por uma reorganização, buscando as adequações necessárias, para lançar o mais breve possível, ainda neste ano, o primeiro vestibular do curso de Direito.


Para o presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Apucarana (Acia), Wanderley Faganello, a conquista é importantíssima. “Um curso de Direito, agora oferecido através de uma instituição pública que historicamente oferece um ensino público de qualidade. É um ganho histórico não só para Apucarana mas, sobretudo, para toda a região. Com isso, abre-se mais oportunidades para nossos jovens, que não precisam mais sair da cidade ou região para ter acesso a uma formação superior gratuita em Direito”, pontuou Faganello, enaltecendo o trabalho de articulação feito pelo ex-prefeito de Apucarana e atual secretário de Estado da Saúde do Paraná, Beto Preto, responsável pela aprovação do curso.


O superintendente Geral da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Governo Estadual (SETI), Aldo Nelson Bona, revela que a implantação do curso superior em Direito no campus Apucarana da Unespar atende a diretrizes de trabalho dadas pelo Governador do Paraná. “Trata-se de um resgate histórico importante com o selo do Governo Ratinho Júnior, que tem nos orientado a fazer com que nossas universidades atendam cada vez mais as demandas da região. E o curso de Direito é uma demanda esperada pela população de Apucarana desde a década de 60”, contextualizou Bona.


O curso é histórico ainda, destaca o superintendente, por ser o primeiro a ser autorizado pelo Governo do Estado dentro da vigência da Lei Geral das Universidades do Paraná (LGU), aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (ALEP), e que estabelece parâmetros de equidade entre as unidades estaduais de ensino superior.


O vice-prefeito e advogado Paulo Sérgio Vital, destaca que apesar de ser secretário de Estado, Beto Preto também tem desempenhado trabalho de deputado em Curitiba. “Este curso foi prometido para Apucarana há mais de 50 anos e agora, graças ao Governo Ratinho Júnior, e a força política do secretário Beto Preto, que é o verdadeiro deputado de Apucarana em Curitiba, é confirmada esta conquista fantástica que vai elevar ainda mais o município como pólo universitário”, considera Vital, enaltecendo ainda a contribuição do diretor do campus Apucarana, professor Daniel Gomes, e do superintendente da Seti, Aldo Bona.


Eu mesmo fiz vestibular em 1993 e não existia nenhum curso de Direito em Apucarana. Fiz UEM e UEL, passei na UEM e fui embora, formando-me em 1998. Imagine, assim como aconteceu comigo, quantos apucaranenses nestas décadas todas precisaram ir embora em busca de um curso de Direito gratuito”, destacou o vice-prefeito. Atualmente a cidade conta com duas graduações na área em instituições privadas (Fap e Facnopar). “Agora, quem não tem condições de pagar uma mensalidade terá a Unespar como opção, com ensino público gratuito e de qualidade”, comemorou Vital.


Também participaram do ato, no Palácio Iguaçu, a reitora da Unespar-PR, Salete Machado Sirino; o presidente da Câmara de Apucarana, Franciley Preto de Godoi; e o prefeito de Cambira, Emerson Toledo Pires.

11 visualizações0 comentário