Aplicativo aproxima familiares de idosos e cuidadores


Familiares de idosos passam a contar com uma nova ferramenta na hora de contratar um cuidador ou profissional da área de saúde. Trata-se do aplicativo Américo Cuidador de Pessoas Idosas e Enfermas, idealizado pelo empreendedor paranaense, Luiz Américo Oliveira de Souza. O app foi desenvolvido para atender na região de Ponta Grossa, cidades dos Campos Gerais do estado, mas já começa a ganhar outras regiões do país. (Clica Aqui)


A aplicação pode ser acessada tanto em notebooks, quanto em celulares ou tablets. Para se cadastrar é preciso atender a uma série de requisitos. O cuidador de idosos deve comprovar, no mínimo, 120 horas de experiência na carteira de trabalho ou como microempreendedor individual da área. Além disso, é preciso apresentar o atestado de antecedentes criminais nas esferas federal e estadual.


No caso de técnico/auxiliar de enfermagem ou enfermeiro é necessário comprovar registro junto ao Conselho Regional de Enfermagem (Coren) e atestado de antecedentes criminais. “Após o pré-cadastro são verificados todos os documentos para que possamos validar a inserção do profissional”, explica o idealizar do aplicativo.


Já para os familiares interessados na contratação de um cuidador também é necessário fazer um cadastro com nome, endereço e CPF e especificar quais serviços necessita: plantão hospitalar ou domiciliar, banhos ou curativos e acessar a agenda disponível no aplicativo.


Após o processo, o familiar poderá conversar com o cuidador e fechar o serviço. Dez por cento do valor fica para o aplicativo”, diz Américo. Hoje são 27 profissionais com o cadastro aprovados. Outros 80 em pré-cadastro e a expectativa é que o número aumente.


Conforme Luiz Américo, o desenvolvimento da ideia surgiu por conta do volume de indicações que fazia diariamente. “Tenho experiência em casas de famílias, plantões hospitalares e em asilo. Hoje tenho três grupos no WhatsApp, que geraram mais de 100 trabalhos no decorrer de três anos. Estamos hoje com 100 cuidadores, onde, muitas vezes, discutíamos uma base de valores e indicávamos trabalho”, conta. Foi após perceber que isso poderia ser uma nova fonte de renda que Américo procurou auxílio do Sebrae/PR, em 2020. “O Sebrae me ofereceu todo o direcionamento necessário para o desenvolvimento do negócio”, revela.


Conforme a consultora do Sebrae/PR, Gabriela Cipriano, o primeiro ponto a ser analisados por uma startup é se a ideia é inovadora e se resolve um problema real, requisito essencial para essa atividade. Isso reflete diretamente na viabilidade e no mercado.