A corrida pela vacina


Em carta ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, informou que estão liberados para exportação 5,4 mil litros de insumos necessários para a fabricação da vacina CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac.


Já a Fiocruz divulgou em nota que há uma "sinalização" de que o primeiro lote de insumo para a fabricação de 7,5 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca seja feito em 8 de fevereiro.


Esse insumo, necessário para a fabricação do imunizante, é chamado de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA). De acordo com a nota, ainda não há confirmação da data para a remessa da IFA, que depende de aval das autoridades chinesas para que seja exportado.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo